Cinema: A Invenção de Hugo Cabret



Na Paris da década de 1930, o menino Hugo acaba de ficar órfão e vai viver numa estação de trem, onde seu tio é responsável pelos relógios. Ele descobre que o robô deixado para ele por seu pai esconde um mistério. Com a ajuda de uma nova amiga, o menino viverá uma incrível aventura.




O filme de Martin Scorsese é baseado no livro infantil homônimo de Brian Selznick e recebeu 11 indicações ao Oscar, dentre elas a de melhor filme e melhor diretor. O elenco conta com Asa Butterfield (que fez o filme "O menino do pijama listrado" - um filme extremamente emocionante), Chloë Moretz, Ben Kingsley, Jude Law e Sacha Baron Cohen. A estréia no Brasil é hoje, dia 17/02. Ainda não vi, mas pelo trailer fiquei muito atraída pela imagem e pela trilha sonora. Parece uma história realmente encantadora e, pelas críticas que eu li, ela, embora infantil, é surpreendente e adorável para qualquer idade. É uma boa opção para o fim de semana, lembrando que não se pode ter preconceito com a classificação dos filmes. Algumas das melhores mensagens são transmitidas nas obras aparentemente mais inocentes. Quem não se sentiu tocado pelas menagens do livro O Pequeno Príncipe? Só resta saber se estreará em todos os cinemas do Brasil hoje mesmo. Independente disso, a indicação continua.






E para quem se interessar pelo livro, aqui está a sinopse dele:
Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. esgueirando-se por passagens secretas, Hugo cuida dos gigantescos relógios do lugar - escuta seus compassos, observa os enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento das máquinas.A sobrevivência de Hugo depende do anonimato - ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e sua afilhada cruzam o caminho do garoto. Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e um homem mecânico estão no centro desta intrincada e imprevisível história, que, narrada por texto e imagens, mistura elementos dos quadrinhos e do cinema, oferecendo uma diferente e emocionante experiência de leitura.
 20/02 - Assisti o filme e ele é realmente muito bom. A imagem é impressionante. Já de início ficamos encantadas com a qualidade da mesma. A visão inicial de paris é magnífica. Mas o que mais impressiona nos filmes é capacidade de nos transmitirem uma mensagem, e, nesse ponto, ele é maravilhoso. O seres humanos são como as máquinas, possuem um propósito. E quando este se perde, quando perdemos a motivação das nossas vidas, é como se estivéssemos quebrados. Um ótimo filme!

6 comentários:

  1. Quero assistir esse filme, parece ser legal e ultimamente não tem quase nenhum filme passando que me deixe com vontade para assistir heheh.

    ResponderExcluir
  2. Eu to doida pra ver esse filme. *-* Os efeitos devem ser maravilhosos e o trailer é lindo demais!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  3. Ah, louca pra assistir! Já vi tanta gente elogiando! Mas quero ler o livro primeiro! :)

    Beijos, flor.
    Amanda || Lendo & Comentando
    ^_^

    ResponderExcluir
  4. Impossivel náo chorar nesse filme...

    TÍTULOS DE LIVROS

    ResponderExcluir
  5. Não tive paciência para assistir o filme, mas o livro eu simplesmente devorei em dois dias. Acho que agora teria coragem de assistir o restante do filme, quem sabe...
    Adorei o blog, parabéns meninas! Estou a segui-las, tá? Quando der dá uma passada no meu para conhecer-nos. Abraços,
    Fanie.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, o filme é um pouco cansativo mesmo. Há muitas cenas desnecessárias, que deixam o filme longo e um pouco cansativo. Mas, quando vi, achei a imagem tão impressionante e o enredo tão interessante, que nem me importei tanto (além de ter que aproveitar o dinheiro pago em um ingresso de cinema, hehe).
      Obrigada por nos seguir, e vou dar uma passada no seu blog sim :D

      Excluir