Série: Pretty Little Liars

001Pretty Little Liars conta a história de quatro amigas, extremamente diferentes, unidas por apenas uma coisa: o desaparecimento de Alison.
Alison era a típica menina popular da escola: fazia o que queria, quando queria, com queria. E suas amigas apoiavam-na e seguiam-na, como se ela fosse sua mestre.
Mas, depois de uma noite no celeiro, tudo muda: Alison desaparece.
Meses depois, quando reunidas, Aria, Emily, Hanna e Spencer começam a receber estranahs mensagens de alguém denominado A, alguém que parece saber de todos os segredos que deveriam estar enterrados com Alison e até daqueles que ninguém mais saberia.
Resolvi fazer este post, porque hoje será o Summer Finale da série, que já está em sua terceira temporada e é produzida pela ABC Family, além de ser baseada nos livros de Sarah Shepard.
Como já foi dito, tudo gira em torno do desaparecimento de Alison e da tortura sofrida pelas quatro amigas após esse acontecimento. Quem é A? Só o tempo dirá. E motivos não faltam às pessoas de Rosewood para atacar as liars.
Uma delas se apaixona pelo professor e sabe que seu pai traiu sua mãe, uma é lésbica, uma é uma perfeccionista que adora os namorados da irmã e a outra tem problemas alimentares e um certo complexo de cleptomania. E tudo isso as leva a fazer coisas que ninguém mais deveria saber, nem mesmo as outras. Um segredo as mantém unidas, enquanto vários outros podem separá-las.
Estava muito desanimada em continuar a terceira temporada, porque já não aguentava aquele joguinho de gato e rato, onde A sempre se saía vitoriosa. As meninas sempre chegavam perto de descobrir e A aprontava de novo. Mas, a terceira temporada até que está me reanimando. Só não sei porquanto tempo mais aguentarei a “enrolação” em torno do mistério: quem matou Alison e quem é A.
Se você não quer spoilers, então clique em Leia Mais.
P.S: Ao final do Leia Mais, há um vídeo da promo do episódio de hoje. O Leia Mais não contém grandes spoilers, mas é melhor avisar, antes que as pessoas leiam o que não querem.

Resenha – Mordida (Meg Cabot)

 

MORDIDA__1337391720P

Todo mundo já deu um passo maior que as pernas… E Meena sabe bem disso. Apesar de seu dom sobrenatural e mesmo depois de encontrar alguém que o valorize, ela sabe que foi longe demais ao se envolver com Lucien. E por quê? Porque ele é um vampiro? Porque ele é o filho do Drácula? Porque ela não consegue esquecer aquela mordida ou… Todas as alternativas acima?

Mas tudo isso é passado. Agora, graças a sua habilidade de prever quando alguém vai morrer – tá, nem todo mundo aprecia esse tipo de informação, mas até que algum potencial dela foi reconhecido –, Meena foi contratada pela Guarda Palatina, uma unidade secreta do Vaticano especializada em caçar vampiros.

Ela sequer acreditava na existência desses seres, mas, depois de seu namoro com o príncipe das trevas, pode-se dizer que ela os conhece MUITO bem. E prometeu manter distância deles – pelo menos até conseguir comprovar sua teoria de que vampiros não são tão ruins quanto se pensa. Afinal, não é porque perderam suas almas que também teriam perdido a capacidade de amar, certo?

Só que quase ninguém parece interessado em ouvir essa teoria. O renomado – e charmoso – caçador de vampiros Alaric Wulf, por exemplo,, não é muito fã da ideia. Tudo bem, ele não parece ser fã de muitas coisas… E Meena não está com tempo para se preocupar com isso. Ela tem uma missão!

Uma nova ameaça põe risco não só a cidade Manhattan e a Guarda Palatina, mas os amigos e a família de Meena. Enquanto tenta descobrir a verdade, ela tem seus sentimentos expostos e sua lealdade posta à prova. E as tentações que imaginou não exitirem mais se tornam impossíveis de resistir.

E faltava apenas uma mordida para que Meena estivesse a um passo de se tornar vampira. Bem… Faltava. Alguém está tranformando os conhecidos de Meena Harper nas criatura sque ela mais ama, teme e odeia: vampiros. E Manhattan se torna um lugar cada vez mais perigoso para ela e para as pessoas prózximas a ela.

Ma por quê? Qual o interesse dos vampiros nela? Não há explicações agora que a Guarda Palatina – sua empregadora – já acabou com a maior parte dos súditos de Lucien – sim, o príncipe das trevas e ex-namorado de Meena. E o que explica esses estranhos desparecimentos de turistas?

Autor(a) - Carlos Ruiz Zafón

Atualmente um dos escritores mais lidos e reconhecidos é Carlos Ruiz Zafón, esse é espanhol e nasceu em Barcelona, cenário de alguns de seus livros, no dia 25 de setembro de 1964, mas tem vivido desde 1993 em Los Angeles, onde trabalha como roteirista, no mesmo ano ganhou o premio Ebedé com a sua primeira obra, “O Príncipe da névoa” (El Príncipe de la Niebla), esse livro vendeu mais de 150 mil exemplares e foi traduzido para vários idomas.


Resenha :Tempest (Julie Cross)



Em 2009, o jovem Jackson Meyer descobre que pode viajar no tempo. Durante os seus “saltos” para o passado, nada muda no presente. Isso era apenas uma diversão inofensiva, até que sua namorada Holly morre durante uma invasão à sua casa. Em pânico, ele consegue voltar dois anos, mas descobre que ficou preso no tempo. Desesperado para voltar e salvar Holly, Jackson resolve tocar sua vida em 2007 e tentar descobrir o que puder sobre suas habilidades. Não muito tempo depois, as pessoas que atiraram em Holly, membros de um grupo apelidado pela CIA de “Inimigos do Tempo”, vêm a sua procura para recrutá-lo ou matá-lo. Com tudo isso acontecendo e Jackson ainda tentando encontrar pistas sobre as origens de sua família para descobrir mais sobre suas habilidades, ele precisa decidir até onde está disposto a ir para salvar Holly e possivelmente, o mundo inteiro.
Muitos pensam que viajantes de tempo não existem, era assim que Jackson pensava até descobrir sua capacidade de voltar no passado, e o mais incrível: suas ações não mudariam o futuro, infelizmente esse seu poder chamou atenção de certas pessoas, que começaram a segui-lo. Jackson tomou conhecimento dessas tarde demais, quando isso aconteceu, sua namorada levou um tiro, com medo e sem saber o que fazer para ajudar a namorada, ele embarca em mais uma viajem ao passado, deixando Holly sangrando para trás, dessa vez o salto foi diferente, ele não estava concentrado, ele nem pensou em fazer um salto, foi tudo rápido demais e ao parar no outro ano percebeu que estava “trancado” nele, agora ele possui uma nova base (ano onde vive e para o qual volta depois de seus pequenos saltos no tempo) e não consegue mais voltar para 2009, o seu presente.

Filmes: Penelope


Há muitos anos, uma criada da família Wilhern engravidou do filho do patrão, mas ele não se casou com ela, pois pertencia a uma classe social inferior. A moça suicidou-se e sua mãe, que era uma bruxa, amaldiçoou as filhas da família Wilhern: a partir desse dia, elas nasceriam com nariz de porco. A maldição só seria quebrada se elas encontrassem o verdadeiro amor. Penelope foi a primeira filha legítima a nascer na família após várias gerações, e tinha nariz de porco. Por esta razão, sua mãe a escondia do mundo na mansão da família, e a menina cresceu sozinha e sem amigos. Quando cresceu, seus pais passaram a procurar um noivo, para que casasse a maldição fosse quebrada.



Televisão: Being Erica




Já que no post de ressurreição do blog (domingo) eu coloquei um trecho do primeiro episódio de Being Erica, vou apresentar a série àqueles que ainda não a conhecem.
Being Erica conta a história de Erica Strange, uma mulher de 32 anos que está insatisfeita com a sua vida por causa das más decisões que tomou ao longo dela. Depois de sofrer um ataque de alergia, Erica conhece Dr. Tom, um "terapeuta" que está disposto a ajudá-la de uma maneira nada convencional. Para isso, Erica deve se comprometer a não abandonar o tratamento.


Autor(a) - Meg Cabot

       
       Meggin Patricia Cabot

A famosa autora, Meggin Patricia Cabot, mais conhecida como Meg Cabot, nasceu dia 1º de fevereiro de 1967, em Bloomington, Indiana (EUA), e começou a escrever na adolescência, como forma de fugir dos problemas em casa. Aos 30 anos teve seu primeiro livro publicado e foi escrito como Patricia Cabot, um dos seus pseudônimos, além do Jenny Carrol, usados quando ela começou a escrever profissionalmente e escrevia por três editoras diferentes.

Resenha: Once Dead, Twice Shy (Kim Harrison)






"Meu nome é Madison Avery, e eu estou aqui para contar-lhe que há mais lá fora do que você pode ver, ouvir ou tocar. Porque eu estou lá. Vendo isso. Tocando isso. Vivendo isso."


O par de Madison era um matador - literalmente. Por alguma razão ela foi o alvo de um ceifador negro - sim, aquele tipo de ceifador -, que tinha a intenção de se livrar dela, do seu corpo e de sua alma. Mas, antes que ele pudesse terminar o trabalho, Madison foi capaz de pegar o estranho reluzente amuleto dele e fugir.Agora, ela está presa na Terra - morta sem partir. De alguma forma o amuleto dá a ela a ilusão de um corpo, permitindo que ela engane a linha entre a vida e a morte. Ela continua não sabendo por que o ceifador negro está atrás dela, mas ela não vai simplesmente ficar sentada e deixar o destino seguir seu curso.Com um pouco de ingenuidade, alguma luz no estrada e a ajuda de um ceifador branco (um dos caras bons! Talvez...), o garoto fofo por quem tem uma quedinha e, é claro, seu anjo-da-guarda, Madison está pronta para controlar o próprio destino de um vez por todas, antes que ele a controle.Bem, isso se ela acreditasse nessa coisa

Madison Avery achou que o pior de sua vida tinha passado quando foi obrigada a morar com seu pai. Tantos anos tentando se enturmar na antiga escola, e tudo em vão. Novo ambiente, novas pessoas, nova vida. Bom, não exatamente uma vida, já que no dia do baile ela conheceu a Morte em pessoa. Por algum motivo desconhecido, ele, aquele lindo menino do baile, tentou matá-la, e agora está atrás do amuleto que ela roubou - e o único motivo de ela ainda permanecer "viva".


Booklist: Meu pai merece um livro!

Primeiramente, feliz dia dos pais!
Para quem ainda não comprou o presente do seu pai - mesmo que hoje seja o dia -, aqui vai uma lista com alguns livros para presenteá-lo - ou mesmo aproveitar a dica para uma boa leitura.



Enfim... Novamente



Depois de meio ano estagnado, o blog retorna. Ele está um pouco repaginado, com uma carinha nova, mais ainda dá para melhorar, é claro. Não sou nenhuma expert no assunto HTML, mas consegui fazer uma coisinha ou outra por meio de tutoriais na internet. Ao longo do tempo, talvez, ele melhore um pouco - até porque tem coisas que eu não estou conseguindo fazer, mais c'est la vie.