Resenha - Insaciável (Meg Cabot)


"Você não aguenta mais ouvir falar em vampiros?
Meena Harper também não. Mas ela é roteirista de uma novela famosa, Insaciável, e como os vampiros estão na moda... os diretores do canal decidem que esse será o próximo tema a ser abordado na trama. Logo, Meena se vê obrigada a escrever sobre vampiros, apesar de não acreditar na existência deles.
Não que Meena seja alheia ao sobrenatural. Ao contrário. Na verdade, ela pode prever quando as pessoas irão morrer. (Claro que, com exceção de seu irmão e alguns amigos mais próximos, ninguém acredita nela. Nunca.) Seu 'dom' para lá de sombrio só lhe traz problemas, e com o tempo Meena aprendeu que ninguém está interessado em saber sobre a própria morte. Então se limita a dar alguns conselhos, como 'não atravesse a rua agora', 'vá ao médico','pegue um caminho alternativo'...
Mas nem mesmo o dom premonitório de Meena poderá prepará-la para o que acontece quando ela conhece Lucien Antonesco (e em seguida comete o erro de se apaixonar por ele), um príncipe contemporâneo com um lado obscuro. Esse lado negro é tão negro, que muitas pessoas, como, por exemplo, uma antiga sociedade de caçadores de vampiros, fariam qualquer coisa para destruí-lo.
O problema é que Lucien tecnicamente já está morto, e talvez seja por isso que é o primeiro tipo que Meena conhece com quem se imagina tendo um futuro. Sim, apesar de Meena ser capaz de ver o futuro dos outros, nunca consegue ver o próprio, E, apesar de Lucien parecer ser tudo o que Meena sempre sonhou encontrar num namorado, sua história com ele pode se transformar em pesadelo num piscar de olhos. Talvez seja hora de Meena se esforçar e prever o próprio futuro...
Se é que ela tem um."
Meena Harper já estava acostumada com o máximo de sobrenaturalidade que sua vida poderia ter. Ela previa a morte das pessoas, mas, até então, qual o problema? É claro que muitos, quando descobriam, a achavam estranha, como o seu último namorado. É claro que ela sempre sentia a necessidade de ajudar os demais. Mas era só isso, não?