Resenha - Insaciável (Meg Cabot)


"Você não aguenta mais ouvir falar em vampiros?
Meena Harper também não. Mas ela é roteirista de uma novela famosa, Insaciável, e como os vampiros estão na moda... os diretores do canal decidem que esse será o próximo tema a ser abordado na trama. Logo, Meena se vê obrigada a escrever sobre vampiros, apesar de não acreditar na existência deles.
Não que Meena seja alheia ao sobrenatural. Ao contrário. Na verdade, ela pode prever quando as pessoas irão morrer. (Claro que, com exceção de seu irmão e alguns amigos mais próximos, ninguém acredita nela. Nunca.) Seu 'dom' para lá de sombrio só lhe traz problemas, e com o tempo Meena aprendeu que ninguém está interessado em saber sobre a própria morte. Então se limita a dar alguns conselhos, como 'não atravesse a rua agora', 'vá ao médico','pegue um caminho alternativo'...
Mas nem mesmo o dom premonitório de Meena poderá prepará-la para o que acontece quando ela conhece Lucien Antonesco (e em seguida comete o erro de se apaixonar por ele), um príncipe contemporâneo com um lado obscuro. Esse lado negro é tão negro, que muitas pessoas, como, por exemplo, uma antiga sociedade de caçadores de vampiros, fariam qualquer coisa para destruí-lo.
O problema é que Lucien tecnicamente já está morto, e talvez seja por isso que é o primeiro tipo que Meena conhece com quem se imagina tendo um futuro. Sim, apesar de Meena ser capaz de ver o futuro dos outros, nunca consegue ver o próprio, E, apesar de Lucien parecer ser tudo o que Meena sempre sonhou encontrar num namorado, sua história com ele pode se transformar em pesadelo num piscar de olhos. Talvez seja hora de Meena se esforçar e prever o próprio futuro...
Se é que ela tem um."
Meena Harper já estava acostumada com o máximo de sobrenaturalidade que sua vida poderia ter. Ela previa a morte das pessoas, mas, até então, qual o problema? É claro que muitos, quando descobriam, a achavam estranha, como o seu último namorado. É claro que ela sempre sentia a necessidade de ajudar os demais. Mas era só isso, não?



O grande problema de sua vida começa quando os vampiros entram nela. Nos livros, nas revistas, na televisão, até no seu trabalho... Eles não param de surgir, como se realmente existissem! Meena já está saturada de anormalidade, o que torna difícil, para ela, crer nesses seres tão fantasiosos.
Lucien Antonesco, embora envolto por um ar de mistério, parece ser a solução para todos os seus problemas. Pela primeira vez em sua vida, Meena não tem que se preocupar em saber qual será o fim dele, porque... bem, porque ela simplesmente não consegue ver! Mas o que será que está por trás da exceção de  seu "dom"? E, além disso, o que está por trás da vida desse homem tão atraente?

Apesar de já ter visto muitas críticas negativas ao livro (não digo que seja maioria, pois acho que não, mas já via algumas), não tenho como dizer outra coisa a não ser que o amei!. Adoro os as histórias sobrenaturais da Meg Cabot. Ela sempre consegue ser original, mesmo com um tema tão clichê. Vampiros... Realmente já se tornou cansativo. Agora a fase já passou um pouco, mas há uns dois ou três anos atrás tivemos uma overdose do tema. E ela conseguiu inovar, trazendo uma crítica aos demais livros "vampirescos". O sarcasmo envolve o livro do início ao fim, seja em citações ou nome dos personagens. 
A heroína, Meena, acaba cometendo alguns daqueles errinho básicos de heroínas. Para quem lê bastante, no entanto, isso acaba sendo perdoado. Do contrário, não restariam muitos livros nas nossa estantes, infelizmente. Lucien é o herói perfeito, aparentemente. O interessante é que ele não tem medo de ser quem ele realmente é, ao contrário de outros mocinhos da literatura. E temos o último integrante de um triângulo amoroso, Alaric Wulf. O tipo bem conhecido: treinado para combater o mocinho e que se apaixona pela mocinha. Mesmo assim, ele também consegue ser original. O grande vilão é identificável desde o início, mas isso não é um ponto negativo do livro. Destaque para o final - surpreendente e original! - e para os nós do livro. Afinal, nada pior do que um livro que deixa algumas cordinhas desatadas, como histórias mal contadas  ou muitos personagens desnecessários.

Enfim, como eu já falei antes, é um dos meus livros preferidos e estou extremamente ansiosa para o lançamento da sua sequência, cujo título em inglês é Overbite.

P.S: Peço desculpas pelo longo período de ausência. É que havia inúmeras coisas para fazer agora no final do ano e não tive tempo para postar mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário